22 Setembro 2020

Entretenimento

Idoso diz que é gay pela primeira vez aos 90 anos. Nunca é tarde demais para sair do armário

Kenneth Felts lembrou-se da sua grande história de amor com outro homem, mas que não podia prosperar devido à discriminação contra a comunidade LGBTQ+ na altura.

Kenneth Felts levou uma vida tradicional durante 90 anos. Aparentemente heterossexual, casou e teve filhos. Recentemente, porém, enquanto escrevia as suas memórias, recordou um momento que o marcou profundamente : o seu amor por um homem chamado Phillip.

As memórias de amor transbordaram e o idoso sentiu que tinha de partilhar a sua verdadeira identidade e sentimentos com uma das pessoas que mais amava, a sua filha Rebecca Mayes. Começou então uma conversa emocional com ela, que também é lésbica.

Kenneth Felts do Facebook

“Estive no armário toda a minha vida, no fundo do armário, atrás de montes e montes de roupa”, confessou Felts ao Denver Post.

“Estou de volta lá. Quando abri aquela porta na frente, tive um grande receio sobre o que as pessoas diriam. Estava muito preocupado porque precisava de pessoas e não podia suportar a ideia de as perder só porque finalmente decidi ser quem realmente era”, continuou.

Aos 90 anos, Kenneth pôde dizer pela primeira vez que era homossexual e que infelizmente a sua relação com Philip não poderia ter prosperado devido à forte discriminação contra a comunidade LGBTQ nessa altura.

Kenneth Felts Facebook

Apesar dos seus receios, Felts decidiu que era tempo de falar com todos os que lhe eram próximos sobre a sua verdade. Enviou um e-mail a amigos e fez saber a outros num post no Facebook que confessou ter sempre sentido que tinha duas personalidades: um heterossexual chamado Ken e um homossexual chamado Larry.

Mais de 50 anos depois de deixar o seu primeiro amor para trás por causa de atitudes homofóbicas, Felts encontrou uma onda de amor e apoio.

Kenneth Felts do Facebook

“Acho que não tive coragem de enfrentar a sociedade na altura, por isso fui em frente e enterrei-a. Sair nas décadas de 50, 60 e 70 foi horrível. Essa foi parte da razão pela qual nunca considerei sair (antes). Não havia nenhuma comunidade gay, realmente nenhuma organização gay nem nada”, disse ele.

Desde que disse ser gay, Kenneth tem vindo a angariar dinheiro para instituições de caridade LGBT.

Kenneth Felts Facebook

O homem de 90 anos decidiu abraçar a sua nova vida em toda a sua glória. A maioria das fotos na sua página do Facebook mostram-no a usar uma camisola arco-íris.

“Pode ser que fiques surpreendido com a forma como reagem se decidires sair do armário. Aproveitem o que têm enquanto o têm, porque só o têm uma vez”, disse ele.

%d bloggers like this: